sexta-feira, 2 de março de 2012

Pequeno poema

Um pequeno poema
de repente nasceu
na palma da minha mão
e eu nem percebi
que ele tinha uma forma meio esquisita
e um jeito bem moleque
de dizer o que eu sentia
descaradamente aos quatro ventos
sem a menor responsabilidade com a métrica
ou qualquer outra necessidade
incluindo a de ser bonito como aqueles
que os bons  poetas escrevem por aí
naqueles momentos quase trágicos
em que acreditam plenamente
que estão morrendo
de amor em estágio terminal
Ele, o meu poema
só queria
e ainda continua querendo
apesar de viver meio deslocado nesse mundo
tão cheio de sabedoria
banhada a ouro que nos rodeia
ser ele mesmo
tolo
comum
bobo
feliz
assumidamente cheio de imperfeições e defeitos
graças a sua mais infantil ingenuidade
de ficção cotidianamente poética
Como qualquer um
como um qualquer
ele apenas se deixou escrever
do meu jeito preferido
verdadeiramente
como é
um pequeno poema
e nada mais

@monicacompoesia

Um comentário:

  1. Um pequeno poema, mas cheio de encanto e sensibilidade.
    Bjoss XD

    ResponderExcluir